Paixão

Paixão

(do latim passio, facto de suportar, sofrer)

  • A paixão é um abalo activo do psiquismo que coloca em jogo a sensibilidade, por um lado, e coloca a vontade em perigo, por outro lado.

A paixão distingue-se da emoção pela duração, radicalidade, e pela ressonância intelectual que a faz aceitar, por quem a experimenta, como uma componente do seu destino.

A crítica moral das paixões só se desenvolveu com o Cristianismo e com o racionalismo kantiano, contra os protestos dos poetas românticos, e dos cépticos como David Hume.

Editado por (OBraga)

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License