Hierarquia de valores

Os valores encontram-se hierarquizados, organizam-se em escalas e subordinam-se uns aos outros consoante a sua importância relativa. A essa hierarquização chama-se tábua de valores.

O filósofo alemão Max scheller apresentou a seguinte tábua de valores:

Valores religiosos: sagrado/profano, divino/ demoníaco; milagroso/mecânico; supremo/derivado.

Valores éticos ou morais: bom/mau; justo/injusto; misericordioso/ desapiedado; leal/desleal.

Valores estéticos: belo/feio; gracioso/tosco; elegante/deselegante; harmonioso/desarmonioso; sublime/ridículo.

Valores lógicos: verdadeiro/falso; exacto/aproximado; evidente/provável.

Valores vitais: forte/fraco; enérgico/inerte; são/enfermo.

Valores úteis: caro/barato; capaz/incapaz; abundante/escasso; adequado/inadequado; conveniente/inconveniente.

De acordo com Max Scheler, os valores religiosos (os mais valioso) encontram-se no topo da hierarquia, enquanto os valores úteis (os menos valiosos) ocupam a sua base.

Editado por Alda Martins

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License