especulação

Especulação

Sentido comum e filosófico: actividade intelectual puramente teórica, que não tem por objectivo qualquer aplicação prática.

A desconfiança do sentido comum em relação à especulação nada tem de surpreendente: podemos julgar “perdido” o tempo passado a reflectir sobre objectos inacessíveis à experiência humana1. Mas é justamente porque estas especulações – enquanto considerações livres de um espírito que não se preocupa com as aplicações práticas – são independentes de uma qualquer realidade que elas podem manifestar toda a fecundidade da inteligência criativa.

Para Hegel, só o momento especulativo do encaminhamento do espírito na direcção do verdadeiro pode apreender a unidade de todas as determinações de um objecto de pensamento.


Editado por (OBraga)

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License