Deísmo

Trata-se de uma expressão cómoda para designar uma atitude do espírito nada filosófica mas muito difundida. É toda a doutrina que admite a existência de um Deus, mas sem a relacionar com qualquer dogma ou religião revelada. O termo foi criado no século XVI pelos Socinianos.

Pascal classifica os deístas entre os adversários do cristianismo, na mesma medida que os ateus e os libertinos. Voltaire era deísta, assim como uma parte dos maçons entre os séculos 16 e 19. O templarismo, que contribuiu para o escopo da maçonaria especulativa, assumiu um carácter deísta.

Rousseau desenvolveu esta religiosidade vaga instituindo o credo civil que fez evoluir o deísmo para uma derivação do panteísmo que contribuiu para a religião naturalista do cientificismo contemporâneo.


Termos próximos: teísmo; agnosticismo.
Termos opostos: ateísmo, religião revelada.

Editado por (OBraga)

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License