Dados Biográficos De Platão

Platão nasceu em Atenas ou na ilha de Egina1 em 428 ou 427 a.C.. Filho de Ariston e Perictione. Chama-se Arístocles, como o seu avô. Platão foi um nome que lhe deram talvez por causa da largura dos ombros (platus que significa «largo»).

Em 408 a.C. conhece Sócrates e torna-se seu discípulo.

Em 399 a.C. Sócrates é condenado à morte. Após a morte do Mestre, refugia-se em Mégara. É provável que tenha permanecido pouco tempo em Mégara; tinha de cumprir obrigações militares. Em 394 a. C. participou na Batalha de Corinto, na qual os Atenienses e os Tebanos foram derrotados pelos Espartanos e seus aliados.

De regresso a Atenas, Platão começa a escrever. O seu desejo é vingar Sócrates. É necessário prosseguir o combate de Sócrates em duas frentes: continuar a luta contra os sofistas, particularmente contra os desvios sofísticos que levaram a cidade à desgraça, e reavivar nos Atenienses, decepcionados com as derrotas e as depravações dos demagogos, o gosto pela justiça e pela verdade. As suas primeiras obras tornam-se conhecidas por « diálogos socráticos».

Em 388 a.C. faz a sua primeira viagem à Sicília com o objectivo de educar o rei Dionísio I. Platão residiu algum tempo em Siracusa, onde teve ocasião de estabelecer relações de amizade com Díon, político ambicioso e activo, homem de superior cultura, a quem a obra de Platão interessava profundamente. A estadia não foi bem sucedida, dada a rivalidade existente entre Díon (que viria alguns anos depois a governar a Sicília) e o actual tirano, e seu cunhado, Dionísio I.

Tendo sido mal sucedida a sua primeira viagem à Sicília, regressa a Atenas. Dedica-se à educação dos jovens e funda a Academia. Durante cerca de vinte anos dedicou-se por inteiro ao ensino da Filosofia e à escrita das suas obras, nomeadamente, os livros 2 a 10 daquela que é a sua obra mais conhecida, a República.

Em 367 a.C. Dionísio I morre e sobe ao trono o seu filho Dionísio II. Tal como o pai o fizera, também convidou Platão para uma segunda viagem à Sicília. Platão deixa a Academia e volta à Sicília. Esta viagem também mal sucedida, pois Díon, o velho amigo de Platão, tentava depor Dionísio II, homem culto e interessado, mas politicamente incompetente. Do período de agitação política subsequente resultou o exílio de Díon e o regresso neste mesmo ano a Atenas. Retoma o seu lugar na Academia. Aristóteles frequenta a Academia de Platão. Contudo, Dionísio II, não desistia da companhia de Platão, e cerca de cinco anos depois insiste reiteradamente com o filósofo para se fixar em Siracusa. Também os numerosos amigos que Platão deixara na ilha insistiam com ele, vendo na sua presença uma forma de tentarem comprovar na prática a validade das teorias políticas defendidas na República. Em 361 a.C. vai pela terceira vez viaja até à Sicília e regressa definitivamente a Atenas em 360 a.C..

Escreve a Carta VIII por volta de 353 a.C., que constitui uma fonte importante de dados biográficos.

Morre aos 80/81 anos (348/47), altura em que escrevia As Leis.

editado por Alda Martins —- para desambiguação clique em debater no menu em rodapé


Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License